NOTÍCIAS

Movimento Pró-porto busca implantação de um porto no norte de MT

25 de abril de 2012

rnNa sexta-feira (27.04), representantes do setor produtivo, autoridades públicas e a sociedade irão debater a importância da criação de um porto na região norte de Mato Grosso, mais precisamente em Cachoeira

rn

Na sexta-feira (27.04), representantes do setor produtivo, autoridades públicas e a sociedade irão debater a importância da criação de um porto na região norte de Mato Grosso, mais precisamente em Cachoeira Rasteira, localizada em Apiacás-MT, por onde passa a hidrovia dos rios Teles Pires e Tapajós. O evento, denominado “Movimento Pró-porto”, será às 19h, no Rotary Clube do município de Alta Floresta.

rn

Na oportunidade estarão presentes o coordenador geral de programas do Departamento de Programas de Transportes Aquaviários do Ministério dos Transportes, Edson de Oliveira Vianna Junior, e o superintendente de Navegação Interior da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Adalberto Tokarski. O coordenador-executivo do Movimento Pró-logística, Edeon Vaz, conduzirá os debates.

rn

Também participarão do evento representantes da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), entre outras entidades parceiras do Movimento Pró-Logística, cujo objetivo é articular c om os poderes executivo, legislativo e judiciário a viabilidade de obras de infraestrura e logística para o estado.

rn

Segundo Vaz, o evento visa discutir a importância da hidrovia Teles Pires-Tapajós para o escoamento da produção agropecuária de Mato Grosso. “Esta hidrovia proporcionará uma redução significativa de frete para toda a região de Alta Floresta, Colíder, Apiacás, Sinop até Lucas do Rio Verde e Sorriso. Para isso, precisamos viabilizá-la no percurso de Itaituba, no Pará, até Cachoeira Rasteira, em Mato Grosso”, explica.

rn

Existem estudos da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), do Ministério de Minas e Energia (MME), que mostram os locais onde serão construídas as novas hidrelétricas brasileiras. No entanto, estes projetos não prevêem a construção de eclusas – obras de engenharia hidráulica onde é possível transportar barcos e navios por canais com diferenças de nível (para cima ou para baixo) através de um sistema de comportas. A eclusa é o nome dado a cada uma das comportas que funcionam como se fossem elevadores de água que fazem os navios subirem e descerem. Com a construção destas eclusas será possível escoar a produção agropecuária de Cachoeira Rasteira-MT até de Itaituba-PA.

rn

Redução de Custos – Com a conclusão da pavimentação da BR-163 que liga Cuiabá-MT até Santarém-PA, estima-se que o custo do frete entre Sorriso-MT até Santarém-PA, por exemplo, reduza 34,82% (de R$ 240,46 para R$ 148,06) em relação ao trajeto percorrido via porto de Paranaguá-PR. “A rentabilidade do produtor será muito melhor. Ele irá economizar cerca de R$ 5,54 por saco de soja, ou seja, em média R$ 277,00 por hectare”, calcula Edeon Vaz.

rn

Vaz acrescenta que a implantação da hidrovia Teles Pires-Tapajós permitirá ao produtor escoar sua produção a um custo 26,06% inferior ao trajeto rodoviário pela BR-163. “Com a BR-163 nós já teremos uma redução no custo do frete da ordem de 30% se compararmos com o porto de Paranaguá. Mas, com a hidrovia Teles Pires-Tapajós, passando por Cachoeira Rasteira, o produtor economizará em torno de R$ 7,80 a R$ 8,00 por saca de soja. Em países mais desenvolvidos a hidrovia significa 30% do custo do frete rodoviário. Então, este modal é o mais econômico. O poder público precisa compreender isso”, argumenta Vaz.

rn

Movimento Pró-logística – O Movimento Pró-logística é uma união de entidades mato-grossenses que tem como objetivo acompanhar projetos de desenvolvimento logístico e propor soluções que possibilitem ganhos econômicos, sociais e ambientais para Mato Grosso. O grupo é composto por diversas entidades, entre elas a Famato, Aprosoja, Acrimat e Ampa.

rn

 

Fonte: O Documento – Cuiabá

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



IBRAM e Falconi firmam parceria para definir bases futuras da Carta Compromisso

5 de maio de 2021

Documento que traz declaração pública de transformação e evolução dos compromissos da indústria minerária com a sustentabilidade entra em fase…

LEIA MAIS

Apesar de queda da cotação do ferro, receita do Brasil deve ser estável

27 de novembro de 2018

Cotação internacional do minério de ferro recuou de mais de 8% A cotação da tonelada de minério de ferro caiu…

LEIA MAIS

Programa de melhorias eleva produtividade e reduz custos operacionais

15 de outubro de 2018

Engajamento dos colaboradores, aumento da produtividade e otimização de custos. Esses são os diferenciais que a Imerys, detentora da maior…

LEIA MAIS