NOTÍCIAS

Norma ABNT NBR ISO 6352:2021 que determina o teor do níquel é publicada

2 de agosto de 2021

Figura 1:  Limalhas. Crédito: Wikipédia                                                                           Figura 2 . Precipitado de níquel- dimetilglioxima.Disponível em:< 3.https://ru.wikipedia.org/wiki/%D0%A4%D0%B0%D0% B9%D0%BB:Ni(dmg)2.JPG> Acesso em 27 de jul.2021

 

Adotar normas internacionais da ISO, como norma nacional ABNT NBT ISO, demanda grande esforço por parte da ABNT/CEE-081 (Comissão de Estudos Especiais de Minérios, Concentrados e Produtos Primários de Cobre e Níquel), cuja secretaria técnica é do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM).

O primeiro passo requer uma definição de prioridades pelos usuários brasileiros sobre quais normas traduzir e adotar. O próximo passo recai na definição da equipe da Comissão que participará das reuniões para tradução da norma. Na etapa de tradução, a fidelidade ao conteúdo da norma original, e a observação de vocabulário de termos técnicos estabelecido pela ABNT precisam ser rigidamente seguidos bem como a aplicação do conhecimento adquirido e a utilização de terminologia específica para métodos analíticos brasileiros.

Antes de ser publicada, a nova norma a ser adotada precisa ser oficialmente aprovada em reunião ordinária da CEE-081, para finalmente ser analisada e aprovada pela equipe da ABNT.

Trata-se, portanto, de trabalho muito importante, que requer experiência técnica no desenvolvimento dos métodos analíticos, conhecimento da estrutura das normas ABNT NBR ISO, domínio dos idiomas inglês e português e expertise no conteúdo específico de cada norma.

Segundo o Coordenador da CEE-081, Eng. Arnaldo Borges, a publicação da Norma para análise de Níquel em Ferroníquel (fig.1) por Dimetilglioxima (fig.2 e 3), garante ao setor, a aplicação de um método primário, de referência, para situações específicas tais como: i) casos de divergência de resultados em transações comerciais, ii)análises de Ferroníquel para produção de materiais de referência (MR) e materiais de referência certificados (MRC), utilizados na calibração de equipamentos para análise instrumental e controle da qualidade analítica; iii) confirmação do teor de níquel em casos de dúvidas quanto à performance de outros métodos analíticos aplicados.

Esta norma encontra-se disponível no portal da ABNT (ABNT catálogo ou ABNT Coleção), para os usuários brasileiros das empresas produtoras e consumidoras de Ferroníquel, bem como dos laboratórios comerciais prestadores de serviços para o setor.

Figura 3. Estrutura molecular.Disponível em:< 1 https://commons.wikimedia.org/wiki/File:NIMGLO12.png > acesso em 27 de jul.2021

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Exportação de pelotas aumenta 14,2% de janeiro a setembro

23 de novembro de 2017

Foram exportadas 22,5 milhões de toneladas de pelotas nos nove meses deste ano A exportação de pelotas, feita pela Vale,…

LEIA MAIS

CBPM e IBRAM firmam parceria para organização de eventos com empresários da mineração baiana

28 de janeiro de 2020

O CBPM Convida, evento mensal promovido pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), recebeu um reforço de peso para as próximas…

LEIA MAIS

Comitiva Brasileira marcará presença na edição de 2019 do PDAC

19 de setembro de 2018

Considerado um dos mais tradicionais eventos de mineração mundial, o Prospectors and Developers Association of Canada será realizado em Toronto…

LEIA MAIS