NOTÍCIAS

Pesquisas desenvolvidas no ITV contribuem para redução de custo operacionais na Vale

20 de junho de 2017

Um dos focos das pesquisas do ITV é a redução dos custos operacionais da Vale por meio de inovações

No mês em que a Vale completa 75 anos, o Instituto Tecnológico Vale (ITV) preparou uma série de matérias especiais para apresentar algumas iniciativas que estão contribuindo para a construção da mineração do futuro.

Um dos focos das pesquisas do ITV é a redução dos custos operacionais da Vale por meio de inovações, como é o caso dos projetos desenvolvidos pela equipe de Tribologia do Instituto Tecnológico Vale em Ouro Preto, Minas Gerais.

Com o objetivo de reduzir o custo das bolas de moinhos, a área de Tribologia está desenvolvendo o projeto Tecnobolas, em parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo (IPT) e da área de processamento de minério de ferro da Vale em Itabira.

As bolas de moinhos são utilizadas para moer o minério por ação de impacto e esfregamento. Elas são fabricadas com elementos de liga de alto custo, dos quais o mais importante é o cromo. A Vale utiliza, atualmente, em todas as suas instalações, cerca de 100 mil toneladas de bolas, de diversos materiais, que são um dos itens de maior custo nas operações de moagem de minério.

De acordo com o Pesquisador Titular da área de Tribologia, Amilton Sinatora, uma das principais metas do projeto é conseguir a fabricação de bolas com gusa de baixo custo (produzido por uma empresa da Vale, a Tecnored) e menor teor de cromo.

Atualmente, já estão sendo testadas bolas fundidas no IPT com teores de 4, 7 e 10% de cromo, para moagem do minério de ferro de Itabira, em um moinho em escala piloto. E paralelamente também estão sendo realizados testes em Itabira.

“O que se pretende é ter uma bola de maior durabilidade e que mantenha a mesma eficiência de moagem, além de ter um custo de fabricação mais baixo do que o atual”, avalia.

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Programa Integrar Contra a Covid-19 lança campanha de saúde mental em Paracatu

1 de outubro de 2020

Dando sequência ao suporte à comunidade durante a pandemia do novo coronavírus, a Kinross Brasil Mineração expande as ações do “Programa Integrar…

LEIA MAIS

Gerdau se tornou a única produtora de aço a compor o ICO2, da B3

7 de janeiro de 2021

A Gerdau foi selecionada para compor a carteira do Índice Carbono Eficiente (ICO2), da B3. O ICO2 reúne empresas do…

LEIA MAIS

MINÉRIO DE FERRO: Preço tem leve alta no mercado futuro

1 de novembro de 2017

O contrato mais negociado no mercado futuro de minério de ferro, na China, com vencimento em janeiro de 2018, passou de 428 para 429,5 iuanes, ou US$ 65,09 a tonelada, de acordo com o câmbio.

LEIA MAIS